Dia Nacional da Filantropia

O Dia Nacional da Filantropia foi criado em 2016 como um projeto permanente de incentivo à divulgação das ações solidárias em geral, enfatizando as contribuições do setor filantrópico para o Brasil. Uma causa que merece ser celebrada todos os dias do ano.

Em 2020, o dia 20 de outubro contará com um evento online com objetivo de ressaltar a relevância da Filantropia, que se tornou ainda mais essencial para a sociedade brasileira durante o enfrentamento à pandemia causada pelo Covid-19. 

20 de outubro de 2020

Manhã: 9h às 11h30

Tarde: 17h às 18h30


Veja o depoimento de quem já fez

Quero falar com um consultor

Evento online

Programação - Manhã

9h

Abertura

Dr. Custódio Pereira

Presidente do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif)

9h10

Eduardo Gomes

Senador

(MDB/TO)

Antônio Brito

Deputado Federal

(PSD-BA) 

Eduardo Barbosa

Deputado Federal (PSDB-MG)

9h30

às 11h30

Webinar: “O papel da filantropia no desenvolvimento social e redução das desigualdades no Brasil"

Mediação

Padre Antonio Tabosa

Superior do Núcleo Apostólico dos Jesuítas de Brasilia e Diretor Presidente da Fundação Fé e Alegria

Dr. Paulo Fossati

Presidente da Associação Nacional da Educação Católica (ANEC) e Reitor da Unilasalle

José Inácio Ramos

Diretor-presidente do Instituto Presbiteriano Mackenzie 

Mirocles Véras

Presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hosp. e Entidades Filantrópicas (CMB)

Vania Rodrigues Bezerra

Superintendente de Responsabilidade Social do Hospital Sírio Libanês

Humberto Casagrande

CEO do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE)

Antônio Roberto Silva Pasin

Presidente executivo da Federação Brasileira de Associações Sócioeducacionais de Adolescentes (Febraeda)


11h30

Encerramento

Dr. Custódio Pereira

Presidente do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif)

Programação - Tarde

17h

às 18h30

Webinar “Pessoas que transformam o mundo pela filantropia”

Mediação

Emilio Sant’anna

Repórter da Folha de S. Paulo 

Prof. Patrícia Razza

Diretora da Fundação Antônio Antonieta Cintra-Gordinho

Giovana Bertoldo Viveiros

Ex-aluna da Fundação Antonio Antonieta Cintra-Gordinho, estudante de Jornalismo na PUC-Campinas

Roberto Ravagnani

Jornalista, palestrante e voluntário, especializado em voluntariado

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Maecenas vehicula tristique sodales

Quero falar com um consultor

Qual a importância da filantropia para você?

Luciana Fortunato

depoimento enviado em 28/10/20

Entendo a filantropia como uma área do Terceiro Setor de extrema importância na manutenção de atividades voltadas para os menos favorecidos, os que se encontram a margem da sociedade, praticamente esquecidos. Viva a Filantropia!

Adriano de Jesus Silva

depoimento enviado em 01/10/20

Sou morador da Casa do Estudante da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, atualmente curso o 8º período de Administração e esta moradia tem sido importante por contribuir de forma significativa em meu desenvolvimento, seja ele pessoal, acadêmico ou profissional. A casa facilitou muito minha vida, costumo dizer que ela foi um divisor de águas, pois vinha da minha casa todos os dias para a universidade (120 km/dia), após ganhar o benefício, tudo mudou, tudo ficou mais fácil. Este benefício mantido pela universidade aos alunos, com certeza contribui de forma grandemente para a formação de cada, pois a vivência e a rotina da casa nos moldam e nos fazem crescer.

Ana Soeiro

depoimento enviado em 25/09/20

Doar é um gesto que demonstra desprendimento de coisas materiais e imaterias. Não doamos apenas alimentos, roupas, ou sapatos. Quando doo meu tempo, atenção e amor sinto mais ainda a importância deste gesto.

Edson Rogatti

depoimento enviado em 05/10/20

É inegável a importância das ações filantrópicas na vida das pessoas mais carentes. Até mesmo nos países mais desenvolvidos que possuem sistemas de proteção mais estruturados em todos os campos, a Filantropia tem uma importância muito grande. No caso brasileiro, com todas as necessidades de boa parte da população que não consegue acesso aos mecanismos de proteção social do Estado, essa importância transcende os limites do básico e assume proporções gigantescas. Relativamente à minha vivência nas ações filantrópicas, tive a felicidade de atuar como Secretário e Vereador da Câmara Municipal de Palmital, como Chefe de Gabinete da Prefeitura, e Provedor por mais de 20 anos da Santa Casa da mesma cidade. Essas oportunidades fizeram com que a visão sobre as necessidades no campo da Saúde ficassem mais acentuadas. Por quase 11 anos exerço o cargo de Diretor-Presidente da FEHOSP – FEDERAÇÃO DAS STAS CASAS E HOSP BENEF DO ESTADO DE SP, que me trouxe também a oportunidade de exercer por 6 anos a Presidência da CMB – CONFEDERAÇÃO DAS MISERICÓRDIAS DO BRASIL. Nesta imersão vivenciei as histórias, dificuldades, conquistas e avanços das instituições de saúde hospitalar de São Paulo e do Brasil. Tudo isso para dizer e reafirmar que sem as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, o SUS – SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE, não sobreviveria. Com cerca de 53% de todos os atendimentos do SUS realizado pelos hospitais filantrópicos, 161 milhões de atendimentos, gerando 1,3 milhão de empregos, são os filantrópicos o grande motor do atendimento da saúde da população brasileira. Os dados são incontestáveis: a ISENÇÃO de impostos dada aos filantrópicos proporciona que a cada R$ 100,00 isentos, o setor gera um benefício à população assistida de R$ 635,00 ! Nesse panorama permaneço até hoje no mundo da Filantropia, também atuando como Vice-Presidente do FONIF – FORUM NACIONAL DAS INSTITUIÇÕES FILANTRÓPICAS, acumulando com a Presidência da FEHOSP. É o reconhecimento que me é dado pelas instituições que represento, e pela qualidade do atendimento dado à população, que move minha atuação nesses campos de atuação. Vale ressaltar que a definição etimológica de FILANTROPIA como sendo “AMOR À HUMANIDADE”, pauta os ideais de toda uma camada de profissionais que dedicam os melhores anos de suas vidas a favor da proteção da saúde do próximo. Finalizando, lembro que a definição inclusa na Carta Constitucional Brasileira “que a saúde é um direito universal de todos”, tem sido buscada pelos profissionais que atuam a favor do SUS incansavelmente. É essa definição que nos inspira e nos dá um lema de vida.

Brenda Maria de Oliveira Vargas

depoimento enviado em 06/10/20

A filantropia é mais necessária do que nunca nos tempos atuais. É necessário que cada um de nós tenhamos genenorisade para com os outros , demonstrando nosso amor e generosidade.Precisamos oferecer nossa ajuda sem esperar nada em troca .São as pequenas ações ,que mudam o mundo ,e ajudar o próximo é muito mais do que ética. Ajudar o próximo é amor.

Faça a sua inscrição